ページの先頭です。 メニューを飛ばして本文へ

本文

ID de publicação:0000012386Data de atualização:2019年10月21日更新印刷ページ表示

Historia de Hiroshima

Era Primitiva e Idade Antiga

A jusante do rio Otagawa, onde se localiza a atual zona urbana da cidade, era quase inteiramente coberta pelo mar. Existem algumas ruínas do Período Jomon (aprox. 14.500 a.C. a 300 a.C.) nos bairros de Ushita, Yano e Itsukaichi, e na montanha de Hijiyama, que era uma ilha na Baía de Hiroshima. Por outro lado, restos do Período Yayoi (300 a.C. a 300 d.C.) existem em diversos pontos da cidade, principalmente nas colinas, de onde se pode avistar os aluviões de pequenos rios.

Na primeira metade do Período Kofun (aprox. de 250 a 538 d.C.) começam as construções de grandes tumbas, como as necrópoles de Nakaoda em Kuchita, Unagiyama e Jinguyama em Midorii, e outras na bacia de Otagawa. Ao entrar na segunda metade, as construções das tumbas ganham força inclusive em Kabe, Shiraki e outras partes do interior de Hiroshima.

A política regional estava centralizada nos governos provinciais do Japão sob um regime de Código de Leis. 

Na Província de Aki, foi estabelecido um governo provincialem Saijo (em Higashi Hiroshima-shi) ou em Fuchu (em Aki-gun Fuchu-cho). Na metade do Período Heian (794 a 1185 d.C.) o governo provincial já estava instalado em Fuchu. Mitago e outros vilarejos de Shiraki se relacionavam com o governo provincial. Quando o sistema de Código de Leis começa a desmoronar, a realeza e a aristocracia, bem como os templos e os santuários começam a construir solares, e no final do século VIII, o Solar de Ushita passa à propriedade da Província de Yamato (antiga província do Japão), sendo construídos outros solares como os de Kabe (em Kabe), Miiri (em Miiri) e Tato (perto de Kuchita). Na época, na periferia de Yamamoto do bairro de Gion, zona de solares próxima à embocadura de Otagawa, havia lugares com armazéns para transportar os materiais do solar do Santuário Itsukushima que se localizava no interior.

Idade Média

Depois da Rebelião Jokyu (ano de 1221), o clã Takeda que tinha se tornado novamente o governador da Província de Aki, estabeleceu sua base central no Castelo Kanayama (em Asa Minami-ku), construído na montanha Takeda.

Com a realização de mercados ao redor do castelo e por se tornar um lugar cada vez mais ativo, promoveu a transferência dos principais políticos vindos de Fuchu. Ao entrar no Período de Nambokucho (1336 a 1392), o clã Takeda, a convite do shogun Takauji Ashikaga, torna-se aliado de Mouri, Kikkawa, Kumagai e de outros clãs, e mantém duras batalhas contra as forças que se opunham ao shogunato no castelo de Yano (em Aki-ku) e outras localidades.

O clã Takeda foi destituído do cargo de Governador da Província de Aki, mas no início do século XV, foi reintegrado para governar sobre a região da bacia de Otagawa.

Nesta época, a terra e a areia que foram transportadas pelo rio Otagawa se sedimentaram onde hoje corresponde à zona urbana da cidade, criando bancos de areia e diques naturais, e gradualmente um delta. Com isso, as pessoas que se dedicavam à pesca puderam se estabelecer neste local. Com o tempo, esta região começou a assumir uma importância política e econômica, envolvendo a disputa pelo poder entre o clã Takeda, chefe da baía de Hiroshima, e o clã Ouchi, da província de Yamaguchi. Esta região é mencionada pela primeira vez em um documento datado de 1397, com o nome de Gokanoura, um terreno adjunto ao Solar Ama de propriedade do Santuário Itsukushima (na periferia de Yano).

Em 1541, o clã Takeda é derrotado e gradativamente o clã Mouri começa a se destacar, e ao vencer o clã Sue na Batalha de Itsukushima, em 1555, expande rapidamente seu poder na região de Chugoku. Dentro do processo de unificação nacional de Toyotomi Hideyoshi e debaixo deste poder, o clã Mori se converteu no senhor feudal de 1,12 milhões koku (renda em unidades de arroz) que abrangia quase toda a região de Chugoku.

O Castelo de Koriyama de Yoshida (cidade de Akitakata), que era a base central do clã Mouri, foi o centro da administração desta vasta região. No entanto, pela perspectiva militar, política, econômica e outros fatores, era necessário transferir esta base para um lugar estratégico de transporte terrestre e marítimo.

Idade Moderna

Dizem que em 1589, Mouri Terumoto começou a construir um castelo sobre o delta de Otagawa, que na época se chamava Goka (Gokason), e a esta área de construção foi denominada de “Hiroshima”. Posteriormente em 1591, transcorridos cerca de dois anos, concluiu a construção e se transferiu com seus vassalos a este castelo. Ao mesmo tempo, realiza a construção do bairro ao redor do castelo, seguindo o estilo de Kyoto e Osaka (em Osaka), e convida artesões e comerciantes de várias regiões da jurisdição.

Em 1600, após a morte de Toyotomi Hideyoshi, Mouri Terumoto foi derrotado na Batalha de Sekigahara e como resultado foi transferido para a província de Suou e Nagato (atual Yamaguchi), e em seu lugar, Fukushima Masanori, natural de Owari Kiyosu (província de Aichi) se tornou o senhor feudal de Geibi com cerca de 498 mil koku. O clã Fukushima ampliou e manteve as obras da área ao redor do castelo iniciadas por Mouri, abrindo passagem para a estrada Saikoku Kaido (rodovia Sanyo) e estruturou a estrada Unseki Kaido para Izumo e Iwami.

O clã Fukushima foi removido do cargo por violação à lei do Shogunato por tentar reparar o Castelo de Hiroshima sem permissão, e em 1619, Asano Nagaakira da região de Kishu (província de Wakayama) se converte no senhor feudal da Província de Aki e oito comarcas de Bingo, avaliado em aproximadamente 426.000 koku.

No Período de Edo, as lagunas do lado sul da área do Castelo de Hiroshima foram sendo recuperadas com rapidez, e durante o ano de 1820 foram desenvolvidos cerca 35 novos assentamentos.

Nesta época, a população dos novos assentamentos era de mais de 48.000 habitantes, mas incluindo as famílias de samurais e dos templos e santuários estimada em cerca de 20.000 pessoas, a população total ao redor do Castelo era de aproximadamente 70.000 habitantes, tornou-se numa grande cidade, depois de Edo, Osaka, Kyoto, Nagoya e Kanazawa.

Além disso, como Hiroshima era a maior cidade localizada na rota de transporte marítimo para o interior, muitos navios de outras províncias trafegavam nos rios de Honkawa e Motoyasugawa, e o quarteirão Nakashima foi a principal área comercial onde se alinhavam as grandes lojas. 

Muitos produtos locais das áreas vizinhas ao Castelo, como o algodão cultivado nas regiões costeiras, o cânhamo, papel, utensílios de bambu e verduras na bacia de Otagawa, algas, ostras e outros produtos marinhos no Porto de Hiroshima. Todos esses produtos eram trazidos à área do castelo para serem enviados a Kyoto e Osaka.

Ilustração da área ao redor do castelo
Ilustração da área ao redor do castelo (1778 a 1779)

Período Meiji e Taisho

No 4º. ano do Período Meiji, em julho de 1871, o sistema de han (domínios feudais) foi abolido e foi implantado o sistema de províncias, e em abril do ano seguinte (1872), a área próxima ao Castelo de Hiroshima tornou-se o 1º. Grande Distrito da Província de Hiroshima, e em novembro de 1878, com a promulgação da Lei de Organização de Distritos e Vilarejos, recebeu a nova denominação de Distrito de Hiroshima.

Mais tarde, em abril de 1888, foi promulgado o Sistema de Cidades e Vilarejos, e no ano seguinte (1889) no dia 1º de abril, Hiroshima tornou-se oficialmente uma das primeiras cidades em todo o Japão. A superfície desta época era de aproximadamente 27km2, com 23.824 moradias e uma população de 83.387 habitantes.

Em novembro de 1889, devido aos esforços do então governador da província, Senda Sadaaki, foi concluída a obra da construção do Porto de Ujina, que levou 5 anos, iniciada em setembro de 1884. A parte costeira do sul da zona urbanizada de Minami até a ilha de Ujina se converteu em um extenso território terrestre. E em junho de 1894, a linha ferroviária Sanyo foi estendida até Hiroshima.

Em agosto deste mesmo ano, com a eclosão da Guerra Sino-Japonesa, é realizada uma obra urgente de um pouco mais de duas semanas na linha ferroviário para uso militar entre Hiroshima e Ujina (Linha de Ujina), e muitos soldados e materiais foram enviados ao campo de guerra do Porto de Ujina.

Em setembro, o Quartel General Imperial foi transferido para o Castelo de Hiroshima, e em outubro, Hiroshima assume o aspecto de capital nacional temporária, realizando reuniões extraordinárias imperiais, etc.

Mais tarde, em 1904 e 1905, com a eclosão da Guerra Russo-Japonesa e outras guerras, a cidade começa a se consolidar como “cidade militar”, estabelecendo várias instalações militares uma atrás da outra. Por outro lado, em 1902, foi fundada a Escola de Ensino Secundário de Professores de Hiroshima, e outras como Escola Politécnica de Hiroshima, Escola de Ensino Secundário de Hiroshima, Escola Feminina de Especialização, Universidade de Artes e Ciências solidificando as instalações de ensino. Assim, pouco a pouco, a cidade se converteu no centro da política, economia, educação e transportes de toda a região de Chugoku.

Com o estabelecimento consecutivo de instalações militares, avançam as construções de canalização de água potável e outras instalações urbanas. Dentro destas melhorias, o fosso em torno do castelo de Hiroshima foi aterrado para construção de linha de bonde. Essas mudanças alteraram radicalmente a paisagem urbana.

Em novembro de 1912, a empresa de bondes de Hiroshima inaugura três linhas: Estação de Hiroshima – Kamiyacho – Aioi Bashi, etc. substituindo as convencionais carruagens, convertendo-se no principal meio de transporte da cidade.

Em abril de 1915, começa a operar a linha Miyuki-bashi – Ujina, e em novembro de 1917, a linha Sakan-cho – Yokogawa, oferecendo maior comodidade no transporte urbano, e a zona de Hacchobori e Kamiyacho, chega a se equiparar com os bairros de Nakashima-Honmachi e Sakai-machi que até então era o centro econômico da cidade e, mais tarde chegam a prevalecer, convertendo-se num movimentado centro comercial.

Por outro lado, durante o período de Meiji e Taisho, excluindo a incorporação dos vilarejos de Nihojimamura e Ujinajima à cidade (nome do novo bairro: Motoujina-machi) em setembro de 1904, não houve nenhuma ampliação da cidade decorrente de fusões com outras cidades ou vilarejos.

Prédio provisório onde se realizam as reuniões extraordinárias imperiais
Prédio provisório onde se realizam as reuniões extraordinárias imperiais (em 1894)

Bonde adornado com flores para celebrar a inauguração da linha urbana
Bonde adornado com flores para celebrar a inauguração da linha urbana (em 1912)

Período Showa e Heisei

A cidade de Hiroshima, apoiada pela Lei de Planificação Urbana aprovada em 1919, aborda as cidades vizinhas também abrangidas pelo Plano Urbano, e começa a trabalhar na possibilidade de uma fusão que se realiza com sete vilarejos (Nihomura, Yagamura, Ushitamura, Misasa-machi, Koi-machi, Furutamura, Kusatsu-cho) em abril de 1929. Decorrente disso, converte-se na 7ª província mais habitada com uma população de mais de 270 mil habitantes.

Em 1932, começam as obras para renovação de Otagawa, o nome do Porto de Ujina é alterado para Porto de Hiroshima e no ano seguinte (1933), iniciam as obras de sua reforma. Em 1940, começam os projetos para as construções do porto industrial e da zona costeira industrial. No dia 6 de agosto de 1945, pela primeira vez na história da humanidade, uma bomba atômica explodiu no ar sobre a zona central da cidade a somente 600 metros do solo. Em uma fração de segundo, a cidade de Hiroshima se converteu numa terra arrasada, e várias pessoas perderam a vida, e todas as funções urbanas sofreram danos catastróficos. Estima-se que o número de mortos até o final desse ano foi de 140 mil pessoas (fator de erro de 10 mil pessoas). Os sobreviventes sofrem distintos tipos de sequelas e ainda hoje, estes efeitos persistem.

Devastada e destruída, a cidade começa a ser reconstruída. As linhas de trem, bonde e outros meios de transporte, os meios de comunicação, abastecimento de energia elétrica e outros serviços começam a ser reativados, e apesar de sofrer a falta de alimentos e de materiais, os cidadãos começam a reconstruir suas vidas. Em outono de 1946, a cidade estabeleceu um plano de regeneração urbana, mas infelizmente não pôde levar adiante por falta de recursos. Esse impasse foi superado pela promulgação de uma lei especial - Lei de Construção da Cidade Memorial da Paz de Hiroshima - no dia 6 de agosto de 1949, inédita até então no Japão. Em visto disto, começam as construções de rodovias, pontes, moradias e outras, e rapidamente entra numa fase de expansão regional com um alto crescimento econômico.

Pôster do plebiscito para Lei de Construção da Cidade Memorial da Paz de Hiroshima
Pôster do plebiscito para Lei de Construção da Cidade Memorial da Paz de Hiroshima (1949)

Após a guerra, com a intensificação dos serviços administrativos de cada jurisdição e visando processá-los eficazmente, surge a necessidade de racionalizar estes serviços em um âmbito regional. Com a promulgação da Lei de Promoção de Fusões Regionais em 1953 e a Lei de Promoção e Construção de Novas Cidades em 1956, as fusões de vilarejos tomam impulso em todo o país. A cidade de Hiroshima realizou fusões com os vilarejos de Akigun-Hesakamura em abril de 1955, Akigun-Nakayamamura em abril de 1956, e no mesmo ano com o vilarejo Saekigun-Inokuchimura, e no ano seguinte (1957), atinge uma população de mais de 400 mil habitantes. Em 1958, ultrapassou a população anterior à guerra, e em abril de 1964, sua população era de mais de 500.000 habitantes.

A cidade cresce significativamente com a abertura do Aeroporto de Hiroshima (atual Heliporto) em 1961, a abertura de todas as linhas ferroviárias eletrificadas de Sanyo em 1964, a abertura do canal de drenagem de Otagawa e a conclusão da estação de trens de passageiros de Hiroshima em 1965, a implementação da infraestrutura de transporte, como a inauguração da rodovia nacional número 2 Shin-hiroshima em 1966 e outras que contribuíram para a formação da zona urbana de Hiroshima.

Edifício da estação de trens de passageiros de Hiroshima
Edifício da estação de trens de passageiros de Hiroshima (1965)

Como resultado, surge a necessidade de processar de maneira integrada os diversos problemas da vida cotidiana que transcendiam o âmbito da cidade, dando oportunidade ao início das fusões com outras cidades vizinhas.

Em 1958, com a divulgação do conceito “Grande Hiroshima”, foi apresentada uma série de esquemas de construção de uma ampla zona urbana, centralizada na cidade de Hiroshima. Em meio a estas iniciativas, em janeiro de 1968, foi instalado um painel de discussões de assuntos administrativos de Hiroshima com 19 cidades vizinhas, e isso contribuiu para a promoção de fusões com o estabelecimento do Plano Diretor da Cidade de Hiroshima.

A partir da fusão com a cidade de Asa-gun Numata-cho em abril de 1971, Hiroshima celebrou fusões com Asa-gun Asa-cho em maio desse mesmo ano. Em abril de 1972 com Asa-gun Kabe-machi e em agosto do mesmo ano com Asa-gun Gion-cho. Em março de 1973, com Asa-gun Yasufuruichi-cho, Sato-cho, Koyo-cho e Aki-gun Senogawa-cho, e em outubro do mesmo ano com Takata-gun Shiraki-cho. Em novembro de 1974 com Aki-gun Kumano Atomura e Aki-machi. Em março de 1975 com Aki-gun Yano-cho e Funakoshi-cho, um total de 13 cidades.

No dia 1º de abril de 1980, a nível nacional converteu-se na 10ª cidade designada por um ato do governo. E mais tarde, em março de 1985, realizou a fusão com cidade de Saeki-gun Itsukaichi-cho e sua população supera 1 milhão de habitantes, e em abril de 2005, realizou a fusão com Saeki-gun Yuki-cho.

Em 1974, inagura o Terminal Rodoviário Central. Em 1975, foram inauguradas todas as linhas de shinkansen (trem-bala) de Sanyo. Em julho de 1978 foi concluído o projeto de desenvolvimento da área de Motomachi. Em 1979, inicia o tráfego de aviões a jato no Aeroporto de Hiroshima (atual Heliporto de Hiroshima). Em 1982, foi concluído o projeto de desenvolvimento de Seibu (zona oeste), etc. que contribuíram para a consolidação consecutiva de recursos sociais e para o crescimento favorável da economia de Hiroshima. Em 1994, inaugura a linha de metrô Astramline e neste mesmo ano, sedia os Jogos Asiáticos. Em 1996, realizou o Hiroshima Kokutai (festival nacional de esportes) e Orizuru Taikai Hiroshima, e em dezembro deste mesmo ano, a Cúpula da Bomba Atômica foi tombada como Patrimônio Mundial da Unesco.

Em 2001, inagura o “Shareo”, centro comercial subterrâneo em Kamiyacho, e abre a rodovia expressa No.4 (Hiroshima Seibushinto-sen).

Em julho de 2006, o prédio principal do Museu Memorial da Paz de Hiroshima foi declarado como Patrimônio Cultural de Importância Nacional, e em fevereiro de 2007, o Parque Memorial da Paz foi designado como lugar de beleza cênica do Japão.

Em março de 2009, finaliza a construção do Estádio Municipal de Beisebol (Mazda Stadium).

Cerimônia de Abertura dos Jogos Asiáticos
Cerimônia de Abertura dos Jogos Asiáticos (1994)

Conclusão do novo estádio de beisebol
Conclusão do novo estádio de beisebol (Mazda Stadium) (2009)

Fonte: Arquivo Municipal de Hiroshima

Local de informação sobre esta página

Responsável pela Estatística do Setor de Planejamento e Coordenação da Divisão de Planejamento e Coordenação da Secretaria de Planejamento e Assuntos Gerais
Tel:082-504-2012/Fax:082-504-2029
E-mail:kikaku@city.hiroshima.lg.jp


コロナ情報

コロナやさしい日本語

Note Regarding Links

Please note some links on this page may navigate to our Japanese website.

外国人市民のための生活ガイドブック

ポルトガル語のバナーの画像<外部リンク>

ひろたびの画像<外部リンク>

  • Hiroshima Peaceのバナー画像<外部リンク>
  • 広島市へ寄付